Por que crianças não podem ver beijo gay?

Publicado: 28 de fevereiro de 2014 em Mundo LGBT
Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

GayCresci acreditando que ser gay não era natural. E não era mesmo. Eu não me deparava com nenhum gay nas ruas. Nunca tinha visto um beijo entre dois homens ou duas mulheres, nem nunca tinha ouvido falar de casamento homossexual. Eu não via nada. 

Ninguém me deixava ver. E por isso eu cresci acreditando que aquilo não era natural,  era errado. As palavras gays e lésbicas eram pronunciadas como se fossem palavrões. Bissexual? Coisa de gente promíscua – aliás, muitos gays também acham isso.

Afirmar que alguém poderia encostar nos lábios de outra pessoa do mesmo sexo era (ainda é) denegrir a imagem. Sofri muita agressão moral na infância mesmo sem nunca ter beijado uma mulher naquela época.

E meu pai também não ajudava. Quando eu tinha por volta de 11 anos, ele enrugou o rosto com cara de nojo e contou que algumas pessoas próximas eram homossexuais. “Eles são gays, saiba disso!”

A revelação era uma forma de agredir aquelas pessoas. “E daí que são gays? Isso não muda nada.”, respondi com uma dose de raiva, lembrando dos meus amiguinhos fazendo bullying. Eu estava apenas começando a descobrir o que era a homossexualidade, porque tinha lido a respeito (viva a boa literatura). Mas a minha ira era maior porque minha mãe sempre ensinou a amar todas as pessoas, independentemente de classe social, sexo, raça ou seja lá o que for (obrigada, mãe).

Mesmo com a sabedoria de minha mãe, eu saiba que ela também não queria uma filha homossexual (acabou tendo uma bissexual). Ela não tinha preconceito, mas não queria me ver sofrer. É o que os pais “não preconceituosos” geralmente dizem.

Eu nunca vi reais motivos para tanto alvoroço acerca de homossexuais. Por que crianças não podem ver um beijo gay? Porque para os pais isso é errado. Influencia. E não queremos ver nossos filhos gays. Deus nos livre disso, preferimos ter um filho morto. Quantas pessoas já não ouviram essa célebre frase? 

Um beijo gay não vai influenciar o seu filho a ser gay. Vai influenciá-lo a ser uma pessoa sem preconceitos, que ama seus amiguinhos independentemente do que eles sejam. Um ser humano que respeita o outro, porque sabe que isso é normal. E sim, seu filho vai achar isso bem mais natural do que você.

9

Quem não dominar o inglês, basta ativar a legenda do Youtube

Anúncios
comentários
  1. Isabelle disse:

    Muito legal! Tem uns argumentos que vou adicionar na minha listinha… haha

    Meus pais ainda não sabem que eu sou bissexual, mas sempre que o tópico “homossexualidade” vem a tona, (mais frequente no final da última novela) eu defendo com unhas e dentes enquanto eles tentam sem sucesso provar que isso é errado. Quase sempre deixo eles sem saber como sustentar a opinião, mas um posicionamento da minha mãe em uma situação me deixou sem saber o que falar. Não por que eu concordava, pra mim não faz sentido, mas na hora me faltou fôlego.
    A colocação dela foi a seguinte: ” Filha, como pediatra te digo o seguinte, existem fases da vida em que são decisivas para a definição da sexualidade da criança, no sentido de fazer novas descobertas. Por volta dos 11, 12 anos os meninos começam a querer beijar as meninas, mas, as meninas são mais resistentes, não deixam, se fazem de difícil. Isso é fundamental pra evitar a sexualidade precoce. Mas, se os meninos virem que por um acaso podem beijar outros meninos e isso é normal, vão querer experimentar entre si, e daí sim é um problema, vão faltar alguns limites, vão avançar na sexualidade muito cedo.”
    Isso não se sustenta em vários pontos né… Vou deixar em aberto pra quem quiser debater, mas com certeza esses vídeos e tal vão me dar mais argumentos na próxima vez (:
    Valeu!

    • blogsoubi disse:

      Ué e se os meninos se beijarem? Qual o problema? E sobre as meninas resistirem, não concordo tanto assim. Muitas mulheres que conheço beijaram com essa idade. Veja o preconceito da sua mãe. ..seria ok o menino beijar uma menina, mas se for um menino vira um problema. Outra coisa. Diga a ela para ler sobre Freud, o pai da psicanálise. Ele fala muito sobre sexualidade e um dos pontos que ele defende é que nascemos bissexuais. Será mesmo que o menino vai se “tornar” gay por que ele viu um beijo gay? Ele só vai beijar outro menino se tiver vontade. Assim como ele não vai querer beijar qualquer menina, mas aquela garota que realmente despertou algum interesse. Ou será que alguém na face da terra já quis beijar TODAS as crianças da escola? Podemos ter até algumas exceções, mas acho difícil. Enfim, é um debate complexo e bem válido. Quem tem mais a acrescentar (ou corrigir, se for o caso)?

      • Isabelle disse:

        Sim! Concordo totalmente contigo!
        Ah, ela não vai ler Freud, nem a pau, diz que várias teorias dele já estão caídas e que ele era um louco usuário de cocaína, o que é motivo (pra ela) discordar do que ele fala, apesar de ela já concordar com muita coisa e nem saber que foi ele quem disse. É muuito difícil convencer minha mãe de alguma coisa. Meu amigo já disse que quando eu contar pra ela da minha bissexualidade ele vai estar me esperando com um colchonete na casa dele, porque até ele sabe que não vai ser fácil. hahaha
        Mas vou conversando aos poucos, já tive uns avanços, uma hora chego lá!

      • blogsoubi disse:

        Isabelle, acabo de me lembrar de um episódio. O filho de uma amiga, de uns cinco, seis anos, estava na escolinha e deu um beijo em um dos amiguinhos. Foi um selinho em uma das brincadeiras. As professoras fizeram uma revolução. Pararam tudo na hora e ligaram para os pais. A sorte é que os pais acharam a ligação um absurdo. E eles já tinham visto algum beijo gay? Nunca. A maldade, o preconceito e a ignorância está nos adultos.

      • blogsoubi disse:

        Isabelle e tem mais! Se o argumento da sua mãe fosse válido, as crianças também nunca poderiam ver um beijo heterossexual. Imaginem…se eles verem um beijo hetero vão querer sair fazendo tudo. Parem todos os beijos de novela agora, nossas crianças não podem se influenciar. Percebe o quanto seria absurdo se pensássemos assim também?

  2. Isabelle disse:

    Pois é!! hahaha não faz sentido! Eu já falei isso pra ela, de parar beijo hétero em novela então, e o que ela me respondeu: “Criança não tem que ver novela porque a TV não sabe mais os limites, mostram coisas que não deviam mostrar nesses horários!”
    Ela deixava eu ver novela…
    hahaha

  3. Simone disse:

    Amanda, adoro ler seus posts… Às vezes preciso relê-los para ter certeza que não são sobre minha vida! Grande abraço

  4. Anita disse:

    Não é pelo fato de ser bi ou porque minha criação foi feita lendo, foi feita de forma mais individualista por mim mesma do que pela influência do forte preconceito dos meus pais, mas eu quero ensinar meus futuros filhos a saberem que não é errado ser gay. Que um beijo é um sinal de amor e respeito, não de vergonha e asco. Se eu fosse hetero ou o que seja eu iria pensar assim, porque eu descobrir essa verdade antes de sentir qualquer desejo ou amor por uma mulher ou de pensar em um dia ter um namorado. É uma verdade tão simples, uma criança não pode ser criada achando que beijar alguém é algo nojento, não importa o sexo ou religião, isso se torna um detalhe tão bobo. Eu convivi com um ou outro casal homo, porém nunca foi algo muito próximo, até hoje em dia eu não conheço nenhum realmente, mesmo sabendo suas sexualidade, mas qual teria sido a diferença em ver um beijo? Se é para descriminar um ato de amor,até o casalzinho de namorados “convencional” deveria ser proibido, afinal, uma criança tem que ver desenho e se divertir, não ficar olhando romance, não é? :T O ser humano tem que evoluir e parar de achar que tudo é errado, pois só pela visão de sua realidade limitada algo se torna uma verdade absoluta, eu quero mesmo que meus filhos convivam com gays, com heteros e trans, enfim, que eles convivam com as pessoas antes de se preocupar com o gênero ou algo assim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s