CamaleaoUm grupo de lésbicas pode se tornar quase uma religião. Tem pregação e tudo: “Não gostamos de homens, não vamos a lugares que têm homens e em hipótese alguma beijaremos homens, porque temos nojo”, Se uma integrante desse grupo for contra qualquer preceito, corre o risco de ser duramente criticada.

As amigas heterossexuais das lésbicas também as reprimem: “Você falando de homem? Ah, para, você gosta de mulher, não sabe avaliar a beleza masculina”. Ser lésbica convicta é isso, é nunca desviar do seu caminho.

Exageros à parte, há de fato mulheres que nunca sentiram a perna tremer ao ver um par de calças. A química nunca bateu e acabou. Mas há lésbicas que na verdade são bissexuais e não sabem ou nunca se permitiram saber. Explico. Entrar no mundo GLS é realmente muito, mas muito bom. As pessoas têm a cabeça mais aberta, você vai a uma festa e nenhum homem fica te puxando pelos cabelos. E o relacionamento com uma mulher é algo absurdamente intenso. É um mundo ótimo, confesso.

E sair dele é difícil. Muitas “lésbicas” já confessaram se sentir atraídas pela ala masculina, mas não quiseram correr o risco de experimentar e gostar. Outras experimentaram. Esses dias, uma amiga contou que a colega de trabalho dela era lésbica e acabou casando com um homem.

Achei a história interessantíssima. Se uma “heterossexual” que namorou vários homens pode se ver apaixonada por uma mulher, uma “lésbica” também pode se apaixonar por um homem em dado momento da vida. E por que não?

Muita gente poderia falar: “Ah, mas ela só está casando com um homem por conta da sociedade. Na verdade ela é lésbica”. É a mania que o ser humano tem de colocar tudo dentro de uma caixinha e criar sempre uma regra. Não, ela não precisa ser lésbica a vida toda se ela se apaixonou por um homem. O amor é muito mais complexo do que um gênero. Acreditar que só podemos nos apaixonar por um sexo é racionalizar muito algo que não dá para racionalizar.

É por isso que eu gosto muito da frase de um colega meu: “Eu estou vegetariano”. Ou seja, nós somos seres mutantes. A vida nos muda, as pessoas nos mudam. Uma viagem pode nos mudar. Um trabalho pode nos fazer pensar totalmente diferente. Você nunca será a mesma pessoa deste exato minuto. Depois de ler esse texto, inclusive, você pode pensar totalmente diferente do que pensava há cinco minutos. E pode se permitir sentir coisas totalmente novas.

Se permita mais, reflita mais e não se enquadre em um grupo ou um tipo de pessoa. Você pode ser quem você quiser, desde que você realmente queira.

Anúncios
comentários
  1. CRIS disse:

    Olá Amanda tdo bem?então eu me relacionei com uma menina,eu nunca havia ficado com uma antes embora sentisse atração,foi intenso,foi bom,eu até te enviei email contando a história e tal,ela me deixou pq começou a ficar com um cara,a familia dela pressionou e ela ñ aguentou,pois eles descobriram que ela estava comigo,e depois de um tempo com ela,ela me descartou disse que me amava mto mas que ñ podiia continuar devido a familia dela ñ aceitar,eu a conheci no trabalho e sempre pintava um clima,olhares,até que um dia mesmo sem ter ficado com uma menina eu tive coragem de puxar conversa com ela pelo facebook e consegui com mta dificuldade abordá-la,enfim e um pouco diferente da história do post,mas só queria mesmo relatar um pouco resumidamente o acontecido,agora ela corre de mim mais que tdo se fico on line ela sai na hora,parece ter medo,sei lá,mas enquanto durou foi bacana,por mim ñ acabaria e estaria com ela,mas infelizmente ela ñ teve força para encarar a situação.

    • blogsoubi disse:

      Verdade, Cris. Essa situação é mesmo diferente. Acredito que no caso dela há o medo da família da sociedade. É muito triste mesmo essa situação. Abordo essas questões em outros posts. Tem muita gente deixando de viver o que realmente quer por conta do preconceito das pessoas. Nem sempre é fácil se aceitar em um mundo como o nosso. Mas quem sabe uma hora ela não consegue? Vamos torcer. E você, como encara essa situação? Abs

      • Carol disse:

        Olá Cris! Tbm darei o meu pitaco rsrs
        É uma situação delicada essa que você se encontra. Infelizmente não há muito a se fazer, a partir do momento que a pessoa te intima a deixá-la. A tua ex, pelo teu relato, ainda ama você, mas como eu sempre digo, somente o amor não é capaz de sustentar um relacionamento. É um conjunto de fatores necessários para fazer a relação dar certo.. Amor, respeito, lealdade, cumplicidade e paciência. Tenha paciência, respeite-a a qualquer decisão, esteja sempre por perto, mostrando importar-se. Seja transparente quanto aos teus sentimentos por ela, mas sobretudo, não ultrapasse os teus próprios limites. A partir do momento que te fizer mal, repense se realmente valerá tanto a pena insistir e sofrer.
        O medo é capaz de destruir muitas felicidades… E no teu caso, o amor por mais que seja intenso e verdadeiro, não está sendo capaz de sustentar a relação. Você precisa muito mais que amá-la. Ela precisa muito mais que amar você.
        Amar é algo muito simples, mas a realidade muda, tudo se torna difícil e conturbado (amar e ser amado), quando a sociedade em que estamos inseridos é mediadora.
        Só é lastimável uma coisa. Talvez ela tenha descartado a oportunidade de viver ao teu lado, como bem disse a Amanda, “algo absurdamente intenso”. Mas não se feche, Cris. Tente tirar bons exemplos desta experiência amorosa e se cuide, se prepare para uma relação vindoura. Quer seja um recomeço com a tua ex, ou uma nova relação com alguém que cruzará o teu caminho!
        Boa sorte 🙂

  2. Carol disse:

    “O amor é muito mais complexo do que um gênero. Acreditar que só podemos nos apaixonar por um sexo é racionalizar muito algo que não dá para racionalizar.” Perfeito!!! O amor é algo complexo e extravagante!!
    “o relacionamento com uma mulher é algo absurdamente intenso. É um mundo ótimo, confesso.” Eu não vejo mais a hora de tirar a prova disso fielmente… Vou escalar o Monte Everest daqui a pouco kkkkkk

    “Você pode ser quem você quiser, desde que você realmente queira.” Dizemos para certas pessoas que cantam, que elas o fazem com a alma, nos tocam… E você, cara, é a garota que escreve com a alma rsrsrssr D+

    Outro texto magnífico!! E que, realmente, me fez mudar a ótica para determinadas coisas há minutos…

    • blogsoubi disse:

      Carol, obrigada pelas palavras! 🙂 !!!! Elas sempre me ajudam imensamente. Ah, e por que você ainda não tirou a prova? Conte!

      • Carol disse:

        É apenas a verdade! Bom, eis a questão!! rsrs
        Eu ainda não tirei a prova porque eu me vi perdida, gostando de uma garota. Até então só ela me interessava e eu não me via com outra mulher. Hoje algo me passa. Já começo a me atrair por determinadas meninas. Sei que eu poderia ficar com uma. Porém, enquanto eu apenas queria a menina que gostei, eu não dava nenhum espaço a mim mesma ou a qualquer mulher que pudesse chegar. Só que essa mulher nunca chegou também kkkkk eu nem conheço muitas lésbicas, muito menos bissexuais. Não tive a oportunidade ainda… Mas decidi que estou disposta a tirar a prova. Seja cedo ou tarde.

  3. Luly disse:

    Amanda, como sempre, formidável!
    Eu sou a pessoal menos indicada pra rotular alguma coisa, afinal me casei com um homem, estando completamente apaixonada por uma mulher. Como poderia tentar explicar? Bem, vai entender este “maremoto de sentimentos” que o ser humano carrega. Hoje eu não consigo mais sentir atração por homem nenhum, porque parei de querer sentir. Eu me convencia de que eu devia sentir. Me policiava pra não olhar quando uma mulher bonita passava. Tem base uma coisa dessa?
    Vamos por partes:
    Ponto 1 : Eu não sinto nada nem por, nem com homem nenhum. Fato!
    Se eu gosto só de mulher, se eu só consigo gostar de mulher, se eu vou querer ficar com uma mulher…. Aí já são outros 500!!! Pra que complicar? Desde quando uma coisa tem que depender da outra? Quer dizer que é tudo ou nada. Eu tenho que escolher? Acho que não!

    CRIS amiga você não faz ideia do rolo em que eu me meti por causa da família de uma certa criatura. kkkkkkkk Não esquenta não, vai dar tudo certo. abraço
    E Carol… o Everest??? kkkkkkk

  4. Dany disse:

    Se segura, pq o texto é longo e creio eu o que só a Amanda terá paciência de ler e analisar cuidadosamente!

    Ah, conheço bem essas desculpas! Para mim esse papo de “ela/ele foi só uma exceção,”, “eu tava bêbada”, “foi só sexo”, é tudo PAPO FURADO e não tá com nada!! Não caio nessa, não!! É coisa de quem tem medo de se assumir bissexual. Tudo por medo de sofrer preconceito . As mulheres que ficavam com homens têm medo de ser julgadas e ouvir coisas do tipo: “vc, gostando de mulher? Mas vc é tão FEMININA e sempre te vejo com homens!” e as supostas lésbicas, que provavelmente achincalhavam as bi, têm medo de “ficar mal” com as colegas que pensam assim e ouvir: “pô, ela falava que era lésbica, que nunca ficaria com um homem e nem com uma bi, agora vem dizer que também sente atração por homens? Ela é mentirosa/contraditória!” Tem duas afirmações que ouvi e acho no mínimo questionáveis. Um delas por uma colega que disse:” quase fui para os finalmente com homem, mas parei.” E deu entender que faria de novo ou que gostou um pouco, depois disse que “sexo vc faz até com a sua própria mão”, sugerindo que qualquer pessoa vc pode transar e gostar, “até homem”, mesmo se definindo como lésbica, e eu acho isso um contrasenso, pq nem toda lésbica cogita ir pra cama com homem, tampouco quando foi gostou ou faria novamente e nem todo mundo vai nos agradar sexualmente de modo geral ! Outra coisa, minha ex dizia coisas que me deixaram um pouco intrigada e desconfiada, prestenção: “tenho raiva de homem, tenho nojo, aconteceram umas coisas ae….” pergunto o que era, ela não quis responder…depois, quando comentei sobre um filme, onde a mulher bofinho pede para que o marido da amada a engravide, a reação dela foi MEGA hostil: “pq sempre eles tem que colocar um corno de um homem pra tirar o respeito das lésbicas??”(ela se diz feminista, mas estava mais para FEMISTA) e disse que não queria mais ver o filme; quase que a todo momento afirmava que ter tido relação sexual com um homem foi “horrivel, animal, primata” mas que não se arrependia, pq “por causa disso ela sabia quem ela era”, mesmo afirmando ter nojo de homens e preferindo amizade com mulheres, seu melhor AMIGO era um homem, onde ela ia sempre chorar as pitangas, quando lhe perguntei se haviam tido algo extra-amizade (devido a frequencia com que falava nele) ela disse “aaai,… que nojo!” um mês depois me confessou que era um ex namorado, que inclusive ela parecia deslumbrada ao dizer que ele insistia em retomar o relacionamento com ela, apesar de afirmar insistentemente que “acabou e ele não entendia isso”e que ele ficava no pé dela, e quando lhe perguntei se ela tivesse alguma atração mínima por ele, se ficaria, resposta (evasiva): “vc não entendeu… isso NUNCA vai acontecer!” (repare que ela não disse nem sim, nem não), mas eu percebia que quando ela falava com ele, me deixava de lado, e ainda parecia querer me fazer ciúmes quando brigamos uma vez, dizendo que ele não a deixava nervosa… quer dizer, acho muito estranho encher a boca em afirmar que tem aversão/ojeriza a homens, mas não largava desse amigo e ex, que ela dizia que com ele era passiva, mas não gostava disso, fora que quando ela descreveu a relação sexual como algo agressivo, parecia que ela falava de outro fato isolado, mas falava como se fosse uma coisa só (ela deve ter sofrido algum abuso, mas dizia que o ex e amigo tinha tirado a V dela). Achei meio suspeito, mas como ela era bifóbica imaginei que ela não queria acreditar na possibilidade de ter atração por homem um dia e dava graças a Deus por ser lésbica, por não gostar de certas atitudes masculinas (ela disse que a raiva dela era por isso também, e isso foge apenas a condição de falta de atração, pq isso não é motivo pra odiar homens), fora que outro fato estranho é ela dizer o namorou por 4 meses e nunca o traiu. Como ela fez isso sem pensar em mulher? Só se eles se viam uma vez na vida e outra na morte! Eu já conversei com ele e ele afirma que ela realmente despreza os homens e “odeia o físico masculino” , mas que teria conseguido o respeito dela por “provar ser diferente dos demais”. Amanda, o que vc acha de tudo isso (desculpe a extensão do texto) acha que ela poderia ser uma bi enrustida com medo de se descobrir? Eu desconfio de muitas outras, que fazem questão de desmoralizar as bi, partindo do mesmo principio de homossexuais homofóbicos não- assumidos, o outro que tem coragem de se assumir o faz sentir oprimido e ele agride, ou no caso da lésbica, pode ser que queria ser bi, pra poder sofrer menos preconceito. Não acho que a bifobia lésbica seja apenas pela falta de compreensão de pq alguém pode sentir atração por 2 gêneros, é algo muito mais complexo, além do que se imagina, é algo enraizado dentro de si por algo mal resolvido.

    • blogsoubi disse:

      Dany, tudo bem? Olha, ao que parece ela deve ter sofrido um abuso ou qualquer outro tipo de trauma com homens. Só é estranho realmente ela falar tão mal e ter uma relação tão forte com o ex. Confesso que está bem difícil deduzir qualquer coisa. Ela parece extremamente confusa e perdida. Acho que a melhor coisa é recomendar uma terapia a ela. Daí, quem sabe, ela se entende melhor.

  5. Dany disse:

    Ahá! E sem contar de outra coisa curiosa que lembrei que ela me disse: “Nossa, essa noite eu tive um “pesadelo”! Sonhei que eu era CASADA e até filhos eu tinha!” contava como se fosse uma espécie de fardo que ela tivesse que evitar o máximo possível (ela disse que além de não gostar de homens, que não tinha vontade de gerar filhos, e sim de adotar uma filha, por isso se referiu ao sonho como pesadelo, eu acho, também, além de provavelmente ser “casada” com um homem, e não uma mulher). Fiquei me perguntando pq ela teria tido um sonho desses se não almejava nada disso. Poderia ser reflexo de alguém enchendo a cabeça dela para que tentasse “deixar de ser lésbica” ou ela mesma poderia ter inconscientemente ter reproduzido essa situação, imaginando como seria? Amanda, ainda estou esperando vc dizer/ avaliar o que poderia ser essas falas e atitudes dela :D.

  6. Lótus disse:

    Dany,

    “Quando o desprezo a gente muito preza, na vera o que despreza é o que se dá valor…” (dá-lhe, Gadú!), o que você acha? rs

    Mas aí vai depender mesmo é do histórico da cidadã e das experiências acumuladas ao longo da vidinha, somado ao nível de auto aceitação.

    Comigo até que não houve grandes dramas, fora o clássico “me apaixonei pela amiga”. Chorei as pitangas depois de ganhar um pé na bunda e dizia que “JAMAIS ficaria com outra, pois ela foi a ÚNICA!”. Só que não. Ela não só NÃO foi a única, como vivi pra contar o caso e sofrer por mais algumas (é a vida). :p

    Daí que eu fazia questão de dizer: “sou bissexual”. Bi pra cá, “dê licença, que eu não sou lésbica”, bi pra lá, acabou que, em meio a autoafirmações e experimentações, foi-se o meu interesse pelos moços e joguei as definições pro alto. Então conheci minha atual namorada.

    Acho que é o tipo de coisa que acontece e “desacontece” o tempo todo, isso de reprimir os próprios desejos/traumas/medos. Há quem negue por toda uma vida e sofra tanto, que transforma isso em ódio e repulsa, como na situação que você contou.

    • Dany disse:

      ” foi-se o meu interesse pelos moços e joguei as definições pro alto.” Então vc sentia atração por homens e deixou de sentir, ou simplesmente nunca sentiu, mas dizia pras pessoas que sentia, só pra ser aceita? Eu no meu caso, por exemplo, digo que sou bi pq eu já me apaixonei por homens, mas por alguns motivos, me sinto melhor e “me comunico” melhor com as mulheres. Porém, nessa fase em que ainda só saía com homens, eu já pensava no assunto e escrevia historias, até mesmo muito antes de acontecerem os fatores que me levaram a preferir elas, mas tinha sei lá, receios, afinal eu não sabia como seria beijar uma mulher, até então, era só uma curiosidade, e eu ainda não havia desenvolvido sentimentos por mulheres, só tinha tesão físico e sexual. Eu tinha medo de não gostar, sentir nojo ou algo assim, mas nem foi assim quando ocorreu de fato, rs. Quando realmente me apaixonei por mulheres, foi algo muito natural e bom de ser sentido, da mesma forma ocorreu com a experiência do toque e do beijo e outras coisas. Hoje em dia ainda sinto atração por homens, mas não como antes, e as vezes mesmo achando bonito, não vejo muita graça. Hoje em dia eu busco mais uma namorada do que um namorado, mas confesso que já pensei em viver uma experiência com ambos, só não sei se conseguiria administrar, por isso é mais fácil com as mulheres (acho que duas eu até conseguiria hehe).

      • Lótus disse:

        Dany,

        antes de me descobrir, tive relacionamentos com homens e mesmo um namoro longo. Mas sabe o tal “tá faltando algo aqui”? Era constante, ainda mais no último ano de namoro, que foi quando me apaixonei pela primeira vez por uma mulher e não conseguia pensar em mais nada. Foi uma época de emoções fortes pra mim, não pelo fato de ter me descoberto (aceitei com muita naturalidade), mas porque já havia uma pessoa em minha vida e ele estava comigo há quase 5 anos, portanto não queria magoá-lo, mesmo tudo já estando desgastado. Ao mesmo tempo, aquela paixão descomunal pela garota, que eu sabia que devia dar atenção. Bom, o namoro terminou por outros motivos, então fui à luta e vivi o que tinha de viver com ela. Foi breve e saí emocionalmente machucada da experiência, mas não a ponto de voltar pra escuridão do armário rs.

        Tive uns poucos relacionamentos com homens depois disso, mas nada que evoluísse pra algo mais sério, pois no fundo eu sabia que não era aquilo que eu queria. Nessa altura eu fazia questão de dizer que era bi, talvez pelo receio de encarar o julgamento das pessoas e até o meu próprio. O fato é que já não me vejo mais com um homem, emocional ou fisicamente, ainda mais depois de algumas experiências com mulheres. A questão do envolvimento emocional, da química, do encantamento, do tesão mesmo… só consigo sentir com mulheres. E passei a me sentir melhor desde que admiti isso para mim mesma, entende? Por isso não sou muito de dar nome aos bois no meu caso, apesar de ter quem diga que faço parte é do “brejo”. :p

        Acho que dei uma boa resumida hehe. Há semelhanças em nossos casos, hein! Mas eu não encararia um relacionamento duplo e tenho lá meus motivos. Além do mais, a minha já me dá um trabalhão por mais de 2 rsrs.

  7. Rui disse:

    Desde os 7 anos que gosto de homens, não sexualmente, mas com essa idade me apaixonei platonicamente por um coleguinha de escola, eu o achava lindo, ainda me lembro.Cresci e aí então so me apaixono e sinto atração física por homens, mas não me forço pra ser assim, sou naturalmente assim.Quando vejo uma mulher bonita de rosto e/ou de corpo, apenas a acho bonita de rosto e/ou de corpo.Nunca sinto ou já senti vontade de beija-la, ir pra cama com ela, ser o namorado dela, nada disso.Eu sempre me aceitei como sou:homossexual e sou tranquilo sendo assim, mas, de uns tempos pra ca tenho sentido tanta antipatia de homens, sejam gays, bi ou hetero, que gostaria muito de ter nascido assexuado ou uma lesbica, daquelas que nem sabem da existência de homens.Homem hetero ou bissexual eu não gostaria de ser, são iguais em duas coisas: são bobões e babões.

    • suh disse:

      KKKK Muito divertido vc Rui..
      Eu tenho namorado, mas sou bissexual e ele sabe disso. Tbm nao sinto atracao por nenhum homem, somente ele. Acho todos baboes e muito boboes. Bjoss

  8. nay disse:

    eu sou lesbica e casei com um homem não pq amasse ele e sim pq meus pais e minha familia jamais me aceitariam como realmente sou. e como tbm ja tinha perdido o amor da minha vida, uma garota que eu amava e axava q ela me amava tbm ela dizia q ia ser pra sempre, dai engravidou estando comigo eu quis morrer naquele dia, hoje em dia ela nem olha mais na minha cara e eu ainda a amo…. ha e só sinto atração por mulheres odeio o sexo com meu esposo me sinto sem vida. bjão meninas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s