Transexualidade não será mais considerada doença mental

Publicado: 1 de dezembro de 2013 em Mundo LGBT
Tags:, , , , , , , , , , ,
Daniela Sea

Daniela Sea, atriz que interpreta um transexual na série The L Word

Ser transexual é nascer no corpo de uma mulher e sentir-se um homem (ou vice-versa). Até então, esse desejo era considerado um tipo de transtorno de identidade de gênero, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em outras palavras, o transexual era classificado como doente mental.

Esse quadro irá mudar com a nova versão da lista de doenças que orienta a saúde em todo o mundo, a CID-11 (Classificação Internacional de Doenças), editada pela OMS. A lista não trará mais a palavra transexualismo, segundo reportagem da Folha de S.Paulo, publicada neste domingo (01/12). Essa lista também já foi preenchida pela homossexualidade, que deixou de ser considerada uma doença em 1990.

Será uma grande vitória para os transexuais, vítimas constantes de preconceito até da própria comunidade GLS. Ouço com frequência comentários maldosos sobre eles vindos da boca de gays e lésbicas. “Ser gay tudo bem, mas querer mudar de sexo? Isso é um absurdo”, costumam dizer muitos homossexuais. Como também, para muita gente, é um absurdo gostar de pessoas do mesmo sexo.

Torço para que, em um futuro próximo, essa visão distorcida da sociedade seja considerada ultrapassada e as pessoas, de fato, possam viver (e ser) como quiserem.

Anúncios
comentários
  1. Dany disse:

    Teena Brandon de “Meninos não choram” também era um FTM (female to male) e é uma historia baseada em fatos reais, muito triste por sinal, não conseguia ver sem chorar. E hoje é dia mundial na luta contra o HIV/ AIDS.

  2. Lélis Martins disse:

    Pela pertinência do tema, toma a liberdade de fazer a transcrição de parte do artigo da jornalista Barbara Gancia, publicado em 22/11/2013, em sua coluna na página eletrônica da Folha de São Paulo, sob o título “OMS vai varrer ‘cura gay’ do mapa”:

    “No entender da OMS, qualquer orientação sexual deve ser encara­da como parte natural do desenvol­vimento. Está fora de questão pato­logizar. Um dia, quando for­mos todos menos ogros, conseguiremos entender o que gente como a filósofa Márcia Tiburi já diz há muito: que não existe sexo. Todos somos humanos com doses maiores ou menores de hormônios masculino ou femini­no. Nesse quadro, encaixa-se um amplo espectro que mistura não só hormônios como influências externas de toda sorte, não há estudo que de­termine exatamente de onde vem a orientação sexual.”

    Fico feliz que ao menos algumas pessoas já se deram conta desse fato tão absolutamente natural que chega a ser surpreendente: “Não existe sexo!”. (aqui entendido como o possível conjunto de características físicas, psíquicas e sociais que enquadrariam um ser humano na restrita denominação de “homem” ou de “mulher”).

    Abraços,

  3. Jen disse:

    Esse assunto ai de sexo/genero.. acho muito complexo tambem. Ja ouvi gente dizendo que essas 3 coisas sao separadas: genero, sexo , e orientacao sexual. Entao voce pode ser um homem(sexo masculino), mas se sentir mulher e ainda ser lesbica por exemplo. Eu conheci uma mulher trans assim uma vez, senao nao acreditaria na historia rs Muito amiga ela hoje em dia. Mas quando a conheci minha cabeca deu um no mesmo. Porque ate entao eu estava achando que esse negocio de diferencas do genero estavam acabando, que caracteristicas de homem e mulheres estao sobrepondo umas as outras, entao que se definir como 100% homem ou mulher era errado. (eh,isso ai que eu tava pensando mesmo) .. Afinal na sociedade as pessoas estao mudando as funcoes e as mulheres estao fazendo mais coisas que antes soh homens faziam, nao eh? mas entao enfim, ai conheco alguem que eh homem mas se diz mulher, complicou tudo. A gente deve ter algo na cabeca mesmo nos dizendo mais ou menos que genero somos (agora se isso corresponde ao seu sexo eh outra coisa). Ja eu as vezes me sinto soh como uma ‘pessoa’ rsrs se bem que ha horas que me sinto mais feminina , e outras mais masculina sei la. Vai ver o genero tambem nao eh coisa fixa.

    Mas legal que eles nao sejam mais considerados doentes e estao podendo ate fazer operacao pelo SUS, nao? Acho que li algo assim. Sao pessoas normais que nao passariam dificuldade se nao houvesse tanta opressao.

    • blogsoubi disse:

      Verdade, Jen. Hoje eles podem fazer operações pelo SUS. A polêmica que envolve esse novo cenário, aliás, é justamente essa. Retirando a transexualidade da lista de doenças, eles poderiam perder esses benefícios do SUS. Entretanto, segundo matéria da Folha, os responsáveis pela decisão prometem garantir que essas pessoas continuem tendo acesso à toda assistência necessária. Esperamos que sim. Se algo mudar, contem aqui, por favor.

  4. eu axo isso um absurdo considerarem os trans uns doentes mentais, nós somos iguais ás outras pessoas estamos aqui com o mesmo ojectivo que é viver a vida feliz e se nós somos felizes assim pk tanta guerras no mundo porw causa disto, isto não é uma doença mas sim uma maneiqerwiua de ser feliz na vida!axo Bem mudarem isso!
    ABRAÇOS,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s