Namorei homens e mulheres, mas ainda dizem que não sou bissexual…

Publicado: 1 de setembro de 2013 em Bissexualidade feminina, Bissexualidade masculina
Tags:, , , , , , , , ,

tumblr_mpu7ggds1J1r5crloo1_400Vivem me dizendo que não sou bissexual. Algumas amigas dizem que o fato de namorar uma mulher hoje e nunca mais ter me envolvido com um homem me torna homossexual. Outras pessoas acreditam que é preciso estar com duas pessoas ao mesmo tempo para se autodenominar bissexual.

Faço novas reflexões sobre o assunto, já tratado em alguns posts anteriores. Para você que começou a acompanhar o blog agora, eis um resumo: namorei homens a vida toda, o último relacionamento durou quase oito anos, e hoje estou com uma mulher há quase três anos.

Sobre meu relacionamento atual, uma das leitoras do BlogSoubi perguntou se em algum momento nós já “agregamos uma companhia masculina” na relação. Ou se ela e eu costumamos sair com algum homem. A resposta para todas as perguntas é não. E nem temos a intenção de fazer isso, justamente porque não sentimos necessidade. Somos felizes em uma relação monogâmica.

Mas isso não quer dizer que não sejamos bissexuais. Como já disse, a bissexualidade é a possibilidade de se relacionar (emocionalmente ou sexualmente)  com ambos os sexos. É o fato de sentir atração por homens e mulheres e vou continuar batendo nesta tecla. Isso porque não preciso de nenhum estudo para comprovar. Tive esses desejos no decorrer da vida e nunca me “forcei” a nada. Nunca estive com um homem quando não queria estar. Ou comecei a namorar uma mulher apenas por diversão. Algumas pessoas podem até fazer essas duas coisas, mas não é o meu caso.

Outras pessoas também podem dizer: “Para que você quer esse rótulo? Não precisamos disso!”. Virou até moda dizer que tal pessoa não gosta de rótulos. Eu acho interessante essa teoria também. Mas para mim, quem diz: “Não gosto de rótulos, gosto de pessoas”, só está usando uma outra forma de dizer: “Sou bissexual”.

Mas cada um escreve (e vive) da forma que quiser. O mais importante é conseguir se entender e ser feliz ao descobrir quem realmente você é. E não esquecer, é claro, que conhecer uma pessoa pode mudar tudo o que você pensava sobre você mesmo, como aconteceu comigo. Eu achava que nunca me apaixonaria por uma mulher, eu tinha apenas atração, curiosidade. Era um desejo mais físico do que emocional. Precisei conhecer minha namorada para descobrir que estava errada.

————————————————————————————————————————————————————————————————————

Qual a opinião de vocês a respeito? Quero conhecer mais histórias.

 

Anúncios
comentários
  1. Ellie disse:

    No meu caso, namorei alguns anos com um homem e agora estou numa relação com uma mulher.
    Ela diz q todas as bissexuais que conhece lhe dizem que sentem sempre falta do corpo masculino, que sentem que haverá sempre algo que a mulher não lhes poderá dar por completo. Diz também que só teria a certeza de que gosto de mulheres se já estivesse com outras antes e que, se um dia acabarmos e eu estiver com um homem, vai achar que eu estive apenas baralhada enquanto estive com ela.
    Isto magoa-me horrores.
    Eu sei que gosto i-gual-men-te de um sexo e de outro. Não percebo a confusão em relação à bissexualidade e por que é que não aceitam que, pura e simplesmente, nos sentimos completas com homens ou mulheres.

    • Flavia disse:

      Ai amiga acho que isso e insegurança dela… tipo , se ela ja tem medo de perder a namorada pra outra melhor , imagina o medo que ela deve sentir em saber que vc gostar de de um homem que tem algo q vc nao ttem!? acho que vc devia explicar pra ela que vc consegue se satisfazer igualmente com os 2 sexos… conquiste a confiança dela , torço por vcs

      • Ellie disse:

        Oi Flávia 🙂
        Obrigada!
        Sim, eu falo sempre com ela, quando me apercebo (ou quando ela me diz) que está a pensar nisso.
        Desde que deixei aquele comentário, ela já me disse que acredita que eu tenho prazer com os dois sexos e que sei o que quero e do que preciso. E sabe que adoro fazer amor com ela e que aprecio o seu corpo e maneira de ser.
        É só insegurança mesmo. Mas às vezes fica agreste! ahah Coitada… cá estarei sempre para lhe dar a mão e dizer que é com ela que estou e é com ela com quem quero estar 🙂

  2. Michelle disse:

    Bem, eu namoro um homem, e durante esse namoro descobri que tenho interesse por mulheres, era uma curiosidade que eu tinha que o meu namorado não se importou que eu a satisfizesse, e assim eu descobri que sou bi(imaginava q a experiência seria interessante, mas gostei muito mais do que eu imaginava). Meu namoro é ótimo, é um homem que me completa, não sinto falta de uma mulher, mas não acho que eu deixe de ser bi por causa disso. Me envolveria com mulheres novamente. Quanto a rotular, penso que existem descrições ou ‘rótulos’ sobre sexualidade (hetero, bi ou homo) que podem ser aceitas, mas naturalmente não acho que isso simplesmente define o desejo de uma pessoa, por exemplo, eu sou bi, mas tenho uma atração maior por homens, é raro eu ver alguma mulher que eu realmente olhe com desejo. Já uma amiga minha que também é bi, tem um desejo maior por mulheres do que eu, embora geralmente também prefira homens, ou na voz dela ‘prefere o carinho de mulher e a tara de um homem’. então somos ambas bi, mas acho que num ‘grau’ diferente, e isso acho que não tem como rotular, como explicar!De forma geral temos palavras que definem, mas o que a gente sente, só a gente sabe. As pessoas que gostam de generalizar ou mesmo não querem ou não conseguem entender isso. Dai acham que as coisas tem que ser preto no branco e nem sempre é isso.

  3. Erica disse:

    É isso aí gente…Não se pode generalizar os sentimentos. Eu sempre estive com homem desde que me entendo por gente. Tenho muita atração por mulher. Mas não posso ignorar minha atração por homem também. Penso que quando estiver com uma não vou querer mais me relacionar com homem, mas nada é certo nessa vida. Digo isso porque como Amanda, eu também sou monogâmica. Ser bi não significa ter um monte de gente ao mesmo tempo. Ser bi é fazer parte de um universo com uma natureza ambivalente. Já o coração..esse pertencerá a uma só pessoa de cada vez. Quem consegue separar corpo de alma, ótimo. Não se pode é julgar quem queira viver uma coisa de cada vez, certo?

  4. Rui disse:

    Nao tenho nada para contar, mesmo porque nao sou bi, sou gay, mas quero comentar duas coisas:
    Quando você diz que ser bissexual é ter a possibilidade de se relacionar emocionalmente ou sexualmente com ambos os sexos, eu diria que so vejo isso acontecer com mulheres bissexuais.Os homens bissexuais nunca se relacionam emocionalmente com outros homens, pelo menos nao conheço nenhum.Parece que a bissexualidade deles é so pra sexo, mas na hora de namorar ou “casar”, so querem mulheres.
    Outra coisa, quando Michelle diz que o namorado dela nao se importou dela satisfazer sua curiosidade com relaçao a mulheres, eu penso, homens nunca se importam, mas por que razao nenhuma mulher (ate mesmo as bissexuais) nao aceitam que seu marido/namorado tenham essa curiosidade, e muito menos que a satisfaçam? Por que as mulheres tem que ser tao machistas como os homens? Ou seriam voces mulheres mais machistas e mais preconceituosas do que os homens?

    • Dany disse:

      Eu não sou assim!! Eu ia adorar ter um namorado bissexual, ia ser a maior curtição!!! Da hora ver dois caras e pegando, adorooo!!!! Mas ele ia ter q aceitar meu gosto pelas mulheres!!

    • Alan disse:

      eu sei que é covardia , que nos homens deveriamos assumir a bissexualidade mas não é tão facil pra nós quanto é para as mulheres , nós dois sabemos que as mulheres nunca aceitariam se relacionar com um homem bissexual , ou seja assumir a bissexualidade sendo homem fecha muitas portas , se um bissexual se envolver emocionalmente com outro homem mais cedo ou mais tarde vai ser obrigado a sair do armario e na sociedade em que vivemos isso é o mesmo que se assumir gay ninguem engole essa historia de bissexual , ser bissexual é sofrer preconceito das duas partes tanto dos gays quanto dos heteros

      • Ellie disse:

        É exactamente o que sinto, Alan.
        Nós, bissexuais, seremos sempre olhados de lado, tanto pelo heteros, quanto pelos homossexuais. As pessoas simplesmente não percebem que sabemos diferenciar as sensações físicas e que nos podemos apaixonar por pessoas de ambos os sexos.
        Mesmo os que compreendem isto, pensam que vamos sentir falta do sexo diferente do que estamos a ter na relação actual. Mas então… se formos heterossexuais, não podemos apaixonar-nos por outra pessoa que não aquela com quem estamos?
        Por que é que, se um bi estiver com um homem e se apaixonar por uma mulher, é logo considerado confuso?
        E isto, considerando que nos podemos apaixonar por alguém quando estamos numa relação com outra pessoa!

  5. marcos teresina disse:

    O Rui disse tudo. Adoraria encontrar uma mulher a igual a Dany

  6. Silvana disse:

    Eu sou bi, já fui casada 2 x com homens e tenho 2 filhos, mas desde a adolescência sempre tive interesse por mulheres também, aliás, minha primeira experiência sexual foi com outra garota e foi ótimo. Por uns anos tentei reprimir meu desejo por mulheres até por causa do casamento e filhos, mas não consegui, isso foi me sufocando de um jeito que não deu pra segurar. Ainda casada, fiquei com uma garota por um tempo, mas escondia de tudo e de todos. Depois que me separei do meu marido, em 2002, nunca mais tive nenhum relacionamento sério com homens, acho que nesse tempo todo eu transei só umas 5 x com homens, depois namorei uma mulher, mas sempre escondida. Depois dessa, me apaixonei perdidamente por outra, mas ela só queria ficar e eu estava decidida a sair do armário caso ela quisesse ter uma relação séria comigo, mas ela não ficou, pulou fora… então me fechei de novo. Tive outros casinhos rápidos com outras mulheres, mas só ficava, acho que pelo fato de eu ter receio de assumir essas relações passageiras perante aos meus filhos isso atrapalhou de novo. Mais adiante, me apaixonei (tipo amor “platônico) pelo meu orientador do meu TCC da faculdade, mas ele mora longe e nunca falei pra ele. Faz um tempão que to sozinha, super afim de namorar, mas cada vez mais me interesso por mulheres, quase não tenho mais interesse por homens, mas ainda não tive a oportunidade de encontrar uma mulher bacana que realmente esteja afim de uma relação séria, pois o dia que eu encontrar, com certeza vou assumir e definitivamente sair do armário, pois estou sofrendo muito com isso. To muito confusa…

  7. Rah! disse:

    Amanda, será que posso divulgar um vídeo aqui? É que achei muito pertinente a temática do blog…

    “O Pergunte Às Bee é um web programa onde Jessica e Victor, dois jovens gays, se reúnem para responder dúvidas sobre o universo LGBT.
    Nesse episódio, para falar sobre bissexualidade e feminismo, eles contam com uma convidada muito especial: Débora Baldin, feminista e estagiária da Coordenadora de Políticas LGBT de São Paulo (Cads SP) da SMDHC (Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania). Quem vai responder as perguntas dessa vez, é ela!”

  8. Flavia disse:

    Oi , tenho 16 anos e ano passado descobri q gosto de mulheres ano passado e no meio desse ano me assumi bissexual no colegio… mas ainda estou confusa em relaçao ao que quero , eu sempre sonhei em um dia arrumar um namorado serio , apresentar ele pro meus pais r casar e depois formar uma familia… assim que me descobri bi , assim como vc , eu achava que era curiosidade e uma fase mas nao era. eu descobri que prefiro mulheres em tudo… eu ate sinto atraçao. por homems mas la no fundo o que mais feliz sao mulheres… eu estou confusa pq. quero realizar meu sonho mas nao sei se consigo abrir mao de mulheres.. eu fico com minha melhor amiga e ela tem namorado , e ela diz que se considera hetero e que isso e coisa de melhores amigas e que nao e traiçao… mas o namorado nao sabe..e eu me sinto mal nessa situaçao , eu queria tanto assumir pro mundo essa nossa relaçao mas nao posso… eu nao sei se quero namorar um homem ou uma mulher , ou namorar os 2 ao mesmo tempo como ja vi meninas fazendo , to confusa :/

  9. Carol disse:

    Olá Flavia! Olha, essa confusão toda faz parte, tah bom? Assim como você, eu também sonhava em me casar, formar uma família e ter o marido dos sonhos rsrs. Mas eis que um certo dia eu me vi gostando de uma garota. Logo a minha cabeça deu várias voltas e logo pensei: “já era o meu sonho de me casar com um homem, ter filhos… Como eu irei formar uma família com uma mulher? Se eu me ralacionar com ela e tivermos futuro, viveremos sendo criticadas, enfrentaremos pessoas más e um mundo tão cruel… E agora, o que eu faço???!” rsrs Pois nos primeiros instantes pensamos ser algo impossível. Mas hoje, eu vejo que sempre teríamos lutas por conta do preconceito e outras coisas mais, porém, acredito eu que se juntas nos amássemos para valer e estivéssemos realmente dispostas a lutar por nossa história juntas, creio eu que poderíamos sim formar uma linda família, passaríamos por cima das opiniões alheias e estaríamos realizadas por amarmos e sermos na mesma medida amadas…
    É possível formar uma família com uma mulher! Hoje há tantos meios pelos quais podemos formar uma família com quem amamos, seja a pessoa um homem ou mesmo uma outra mulher. Você sente atração por homens, porém, não tanto quanto sente pelas mulheres. Pois então, se você gosta tanto assim das mulheres, se elas te fazem bem, se você prefere as mulheres, experimente. A tua amiga tem namorado mas fica contigo, porque alega ser coisas de amigas ¬¬… rsrsrsrrs Olha, flor, eu não creio que na real ela pense assim não rs. Ela tem consciência do que faz e do que isso implica. Ela deve apenas estar com medo de assumir para si mesma e então finge ser algo ingênuo. E se de fato ela sempre alegar que é hetero, que não vê nada demais em ficar contigo… Bom, você corre o risco de alimentar algo mais forte por ela e, futuramente ela vir a te entristecer. Por que você não investe em uma menina que te retornará de igual modo? Se encontrar (e a menina te fizer realmente bem), vai se encaminhando a algo mais sério e veja se curte tanto quanto das vezes (se foi o caso) em que esteve com homens. Mas se ainda assim se encontrar confusa, bom, se relacione com os dois ao mesmo tempo então… De repente ao estar com os dois, pode ser que você consiga comparar melhor, não sei. Ter os dois à princípo parece ser algo muito bom, tranquilo, mas… Qnd chegar a hora de você optar por um apenas, aí terá que saber contornar a situação. E eu acho que deve ser meio complicado isso rsrsrs porque corre-se o risco de ti se apegar pelos dois e não ter coragem de terminar com um. Mas a vida é feita de scolhas, não tem jeito. Enfim, tente. Tire a conclusão. Aprecie os dois, então. E boa sorte!

    • Dany disse:

      Oh, mas essa Carol tá demais mesmo, hein 😛 B) ? Com esses conselhos q ela dá, nem preciso dizer mais nada, pois ela tira asa palavras da minha boca, hahaha!! Sabe, confesso que já pensei em experimentar as duas frutas ao mesmo tempo, mas fiquei com medo de ficar confusa, e é tipo vinho e perfume, não queria misturar ou confundir os sabores e aromas de cada um , mas quando paro e coloco no pensamento, sei diferenciar a sensação de estar com os dois, é uma cosia diferente da outra, são vibes e universos diferentes!!

    • Flávia disse:

      Carol obrigada!! acho que é isso mesmo , nao da pra fugir disso.. mas sou nova ainda acho que nao preciso pensar taanto nessas coisas como penso , afinal é hora de me descobrir , eu pensei nisso q vc me disse .. brigada outra vez

  10. Carla disse:

    Estou adorando poder conhecer as experiências de vocês e poder dividir um pouco da minha!
    Depois que me apaixonei pela mulher por quem estou apaixonada quase dois anos, assumi minha real sexualidade: eu gosto de homens e mulheres na mesma proporção.
    Nesse tempo todo, não sai com mais nenhum homem, sinto-me sexualmente desejada e feliz com minha namorada, sentia-me mais travada ao sair com homens, confesso que foram pouquíssimas as vezes em que cheguei ao clímax com um homem.
    Eu sei que pra ela é difícil uma separação agora (citei minha história no post ”Uma mulher casada e bissexual”), pois ela tem dois filhos pequenos. Com ela, aflorou em mim um desejo espontâneo, sinto-me completa em momentos de intimidades.
    Confesso aos caros leitores dessa página que nossas loucuras já acabaram em faturas telefônicas de 700euros (eu moro no Brasil e ela em Portugal)

    É maravilhoso quando encontramos uma pessoa cúmplice e posso garantir:
    Eu estou apaixonada!

  11. Alexandre disse:

    Eu fiz terapia por anos quando meus pais temiam a possibilidade de eu ser gay. Isso ocorreu quando eu tinha 12 anos. Desde então eu nunca mais tive paz. Passei a desconfiar de mim mesmo, buscar pornografia gay. E aquilo me excitava. De qualquer maneira, eu nunca consegui me entender. Namorei uma mulher por quatro anos entre meus 20 e 24 anos. Nos dávamos bem, mas de tempos em tempos e terminava, pois achava sempre que a estava enganando. Mesmo eu transando com ela frequentemente e tendo vontades e prazer. O fim foi muito doloroso e por muito tempo voltamos a transar, mesmo que ocasionalmente. Hoje namoro um homem, mas essa sensação nunca acabou. E o sexo com ele é esporádico e muitas vezes sinto pouco ou nenhum tesão. Tudo isso é muito complicado pra mim e hoje, com quase 30 anos, não entendo nada bem. Já faço terapia há um ano e meio. Não sei se a questão é sexual ou afetiva… não consigo me entregar. Me sinto um ET, pois não me sinto HT, gay, bi, nada… Simplesmente eu tenho medo de enlouquecer com tudo isso.

  12. Erica disse:

    Amigo, que confusão na sua cabeça hein..Fica assim não..Olha, a vida pode ser muito pesada se você não souber administrar seus dramas. Todos temos nossos dramas. Não fique pensando nisso o tempo todo. Seja leve, saia, se divirta. Deixe teus instintos te guiarem. No fundo, nós sabemos o que queremos, o que desejamos. O problema é o conflito. Saber o que você quer e deseja é o primeiro passo pra você ser feliz. Eu torço pra você. Torço pra que dê tudo certo. Torço para que seus fantasmas assombrem somente seu passado e seu futuro seja cheio de vida e sucesso. Um grande abraço.

  13. Nanda disse:

    Sou bi assumida e já sofri muito preconceito, tanto de lésbicas, quantos de heteros. Sinto que quando defendemos e levantamos a bandeira gay, nem sempre estamos amparada por ela, pois conheço muitas lésbicas que tem nojo de mulheres (e homens) bi.
    Infelizmente, vivemos em uma sociedade machista e preconceituosa, onde as próprias pessoas que lutam por liberdade sexual são as que mais reprimem!
    Beijo a todos bissexuais (assumidos ou não) pois não fácil ter esta orientação sexual. Não é uma escolha! Simplesmente nascemos assim! Assim como um hetero é hetero, um gay é gay, porque um bi não pode ser ele mesmo? SIMPLESMENTE BI? Não forçamos ninguém a ser o que é, então, por favor, não nos forcem a decidirmos pra que lado vamos seguir!! SIMPLESMENTE, NOS DEIXEM SER QUEM SOMOS, assim como respeitamos a orientação sexual de cada um.

  14. Alexandre disse:

    Hoje meu relacionamento com um homem acabou. Depois de três anos tentando e várias mancadas minhas… recaídas com a minha ex… ele também confessou que saiu com outros caras pois não suportava mais se sentir inseguro e não poder confiar em mim. Estou me sentindo um lixo… Justo agora que tinha aberto o jogo de vez para a minha mãe e dito que o que eu tinha com ele não era uma amizade mas uma relação amorosa e que eu queria que minha família visse isso assim, em vez de disfarçar isso, principalmente pros meus sobrinhos mais novos. Eu tô tão mal! Cheio de provas de alunos pra corrigir e não consigo nem tocá-las. Será que um dia amarei alguém sem conflitos e serei feliz?

  15. Simone disse:

    Por que todos têm de ser rotulados? Eu gosto das pessoas… Sim, sou bissexual. Sempre me interessei pelas meninas mas até o colegial nem sabia que existiam meninas que gostavam de meninas… Sabia que eu era diferente, mas não conhecia ninguém como eu. Alguns meninos me interessavam também…meu primeiro paquera consciente foi um garoto. Minha iniciação sexual, um rapaz. Beijei uma mulher pela primeira vez aos 20, foi minha grande paixão. Nosso relacionamento durou anos, mas só estivemos juntas por alguns meses. Meu relacionamento atual é com um homem, com o qual tenho um relacionamento monogâmico e feliz, que me realiza. Esse cara sabe que eu também gosto de mulher, sabe exatamente com quem está. Não sinto falta de me relacionar com mulheres. Sim, acho que a bissexualidade existe sim. Hoje, esse cara é a pessoa com quem quero estar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s