Geneticista explica homossexualidade rebatendo Silas Malafaia

Publicado: 5 de fevereiro de 2013 em Estudos
Tags:, , , , , , , , , , ,

Golden gene in DNAUm dos assuntos mais comentados nos últimos dias na web é a entrevista que o pastor Silas Malafaia deu à jornalista Marília Gabriela. O líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo afirmou na entrevista que “ninguém nasce gay, homossexualidade* é um comportamento”.

Para defender a sua tese, o pastor cita uma série de estudos genéticos. São as mesmas teorias que costumo ouvir de muitas pessoas preconceituosas ou até de gays que não se aceitam e estão “tentando se encontrar”.

Há muita gente que leva teorias como a de Malafaia a sério. São famílias de homossexuais que não os aceitam dentro de casa. São homossexuais tentando “mudar a sua orientação sexual”. São pessoas que mantêm um relacionamento heterossexual para agradar a família e a sociedade quando na verdade são apaixonadas por alguém do mesmo sexo. São seres humanos que vivem infelizes querendo não sentir o que sentem.

Quantas vezes você, homo ou  bissexual, já não se sentiu mal ao ouvir alguém com “argumentos genéticos” falar sobre a sua sexualidade? Quantas vezes você não desejou ser heterossexual para se encaixar nesse padrão que dizem ser o “certo”, o “único caminho verdadeiro”?

Dificilmente um gay, uma lésbica ou um bissexual nunca se sentiu mal quando se deu conta de seus verdadeiros sentimentos. Contudo, a ciência vem avançando cada vez mais para mostrar que não há nada de errado em ser homossexual. Os estudos elencados pelo geneticista Eli Vieira, no vídeo abaixo, são exemplos desse avanço científico.

*O pastor usa a palavra homossexualismo, mas o termo não é mais utilizado pois fazia associação com doença mental

Anúncios
comentários
  1. Juh disse:

    Esse pastor é muito ignorante ele não tem base, é o cúmulo do absurdo!

  2. Luciana disse:

    Olha essa é uma área que domino mais, gostei do post. Eu sei que a HOMOSSEXUALIDADE não é exclusivo aos seres humanos e nem pode ser classificado como doença pois não prejudica em nada ao indivíduo. É verdade quantas vezes já não desejei ser heterossexual para me encaixar nessa sociedade, outro dia pensei nunca desejarei que meu filho seja homossexual numa sociedade injusta como essa. Foi difícil, mas eu to conseguindo me aceitar. Eu penso isso não pode ser uma opção, obviamente eu não escolheria ser homossexual e ainda tenho essa vontade infelizmente, penso várias vezes não queria ser assim será que isso um dia vai sumir? Mas não dá se eu realmente tivesse controle escolheria não ser assim, logo penso que isso é natural de mim mesma, isso pode ser considerado cm uma prova.

    Bom é o que eu acho espero que com o tempo tudo vá melhorando inclusive eu mesma.

  3. Janaína disse:

    É particular, mas, teve uma parte boa nessa entrevista.
    Eu assisti com a minha mãe (ela sabe que sou bi) e ela lá de casa, rebatia tudo que o Silas falava (muitas respostas que a própria Gabi teria se saído melhor) obvio, só eu vi, mas, foi maravilhoso. Me sinto tão honrada de ser filha de uma mulher que ama o próximo e respeita a alma dos mesmos.
    É infeliz saber a influência que aquele ser (Silas Malafeita de dinheiro) exerce em tantas pessoas fáceis de influenciar (muitos até são pessoas ótimas,). Eu não sei como ele consegue deitar a cabeça no travesseiro e dormir sabendo que está disseminando a falta de amor ao próximo , belo mandamento: amar o próximo como a ti mesmo. Aonde entra? e o livre arbítrio?. A Bíblia é interpretativa, cheia de parábolas, cada ser é tocado de uma forma e isso deve ser respeitado. Acredito num Deus misericordioso que ama os seus filhos, e acredito que só ele pode julga-los e mesmo assim, não acredito que Deus é mal e castigue as pessoas (o homem pode ser mal e muitas vezes é).
    Bom, eu penso e sinto assim. Não significa que esteja certa.
    Gostei muito da resposta desse geneticista, já que dados devem ser utilizados, que seja com propriedade.
    Quero continuar com a minha fé em Deus de que um dia o ser humano irá aprender a se respeitar, isso em todos os rótulos criados pela sociedade.

  4. Raahhh! disse:

    É como digo: ignorância é sinônimo de discórdia… Antes de abrirmos a boca temos que ter argumentos com bons fundamentos! Queria deixar um recado ao Silas Malafaia, como pessoa e não como pastor ou psicólogo: Não use seus pontos de vista e opniões próprias pra falar em nome de Deus ou de sua profissão, isso é anti-ético.

    • Dany disse:

      Mas muita gente faz isso , não é só ele não!!

      • Raahhh! disse:

        É realmente Dany, eu concordo! Mas é que pastores, padres ou profissionais que possuem certa “fama” tem mais possibilidades de “arrastar” as pessoas com seus pontos de vista, não deixando que elas pensem por si mesmas e que tenham seus próprios argumentos… É dificil encontrar alguem que não se apoie de argumentos religiosos para se posicionar contra o relacionamento homoafetivo. É por isso que os representantes de igrejas deveriam ser os mais cuidadosos com suas opniões…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s