Quando descobrimos que somos bissexuais?

Publicado: 29 de janeiro de 2013 em Bissexualidade feminina, Bissexualidade masculina
Tags:, , , , , , , , , ,

AmorDe onde começa a surgir o interesse por uma pessoa do mesmo sexo? Há várias teorias. Vou contar a minha história e a de uma amiga para ver se você pode se encaixar em algum dos casos.

No meu caso, acho que sempre tive um interesse por mulheres, mas sempre dava um jeito de julgar que era uma mera fantasia.

Nunca me apaixonei por nenhuma amiga e nem morri de amores por nenhuma conhecida. Eu sentia vontade de beijar uma menina no metrô ou alguma mulher que inventava em meus sonhos. Lembro de flertar com algumas mulheres e quando os olhares ficavam mais frequentes, a minha coragem sumia e eu começava a desviar o olhar. Era impossível continuar. Era impossível viver aquela “aventura”. Para esquecer esse desejo, eu sempre começava a imaginar algum garoto por quem eu estava interessada e pronto. Tudo parecia “sumir” por algum tempo.

O fato de não me apaixonar por nenhuma dessas mulheres também “ajudava”. Elas não significavam nada emocionalmente pra mim e isso me fazia acreditar que tudo não passava apenas de uma curiosidade. Até o momento que eu me apaixonei por uma e decidi que queria namorará-la. Já faz mais de dois anos que estamos juntas.

Com a minha amiga foi bem diferente. Ela nunca imaginou se envolver com uma mulher. Não fantasiava, não as achava atraentes, nunca pensou em beijar, muito menos em namorar. Mas de repente, uma colega de trabalho começou a abordá-la e ela ficou interessada.

Essa única mulher conseguiu despertar um sentimento e um desejo que nenhuma outra conseguiu ou que talvez nem um homem tenha conseguido. Essa minha amiga sempre foi cabeça aberta, não tinha preconceito contra a homossexualidade. Ela de fato não gostava de mulher (ou nunca percebeu isso). Mas, essa colega de trabalho a fez ver o mundo de outra forma. Depois de algumas tentativas dela, aos poucos, a minha amiga começou a se interessar e resolveu sair com ela. Se apaixonou perdidamente.

Eu e minhas amigas duvidamos um pouco que esse relacionamento poderia ir adiante. É momentâneo, talvez seja só uma experimentação, pensamos. Mas não foi. O relacionamento ficou sério e elas começaram a namorar.

Esses dois exemplos ilustram um pouco como pode funcionar essa grande descoberta. Às vezes, sabemos que esse sentimento sempre esteve dentro de nós, mas preferimos escondê-lo por uma série de questões. Outras vezes, ele surge por meio de uma pessoa que nos envolve e nos atrai de uma forma surpreendente e inesperada. O segredo é: não fique assustada tentando descobrir se você é bissexual ou não. Essa parte é a menos importante. Descubra se essa pessoa por quem você está apaixonada vale mesmo a pena. E seja feliz.

Anúncios
comentários
  1. Dany disse:

    Acho que vc poderia colocar uma ilustrtação q identifique melhor a bissexualidade, tipo, uma bandeira ou um coração com as cores da bissexualidade, o que vc acha? Só pra variar um pouco.

  2. Maria Lúcia disse:

    É normal sentir medo quando se descobri Bi,eu fiquei com tando medo que tentei suicídio.Mais de alguns anos pra cá eu me aceitei me apaixonei e me ferrei.Como diz a Amanda lá em cima”Descubra se a pessoa que você ta apaixonada vale a pena”.Bom…eu já me arrisquei contei tudo o que sentia ela me disse que é hétero dos pés a cabeça.Isso me fez pensar que não existe ela só de menina tem muitas outras.

  3. Carilissa disse:

    Adoro o blog…

  4. Coelha disse:

    Eu me identifiquei mais com o segundo caso,uma amiga sempre me dava indiretas mas eu nunca percebi,passava batido até que numa balada ela me chama para ir ao banheiro,chegando lá me tasca um beijo mas eu não senti nda e tb não passou disso porém depois de um tempo comecei a pensar em garotas de outra forma,não só como amigas…bjusss.

  5. mariana disse:

    No meu caso, nunca tinha ficado com mulheres, quando fiquei interessada por minha melhor amiga, pensei que fosse loucura, tipo, fiquei perdida. Só que um belo dia tomei a iniciativa de beija-la, e esse beijo foi o ponto de partida para começarmos nosso namoro. Que por sinal durou alguns anos… Apesar de não estarmos mais juntas… O segredo, é realmente vc se entregar a paixão se perceber q vale a pena… ATÉ PQ TEM MUITA GENTE QUERENDO BRINCAR COM OS SENTIMENTOS DOS OUTROS…. FATO!!!

  6. Camila disse:

    Engraçado como acontece de maneiras diferentes com cada pessoa, eu por exemplo, de repente me toquei que esses desejos sempre estiveram comigo e eu os reprimia. Conforme fui me livrando dos meus preconceitos a dúvida foi se tornando certeza, e hoje em dia mesmo sem nunca ao menos ter beijado uma mulher (até porque namoro um homem) tenho a mais absoluta certeza que sou bissexual, lógico que tenho a curiosidade de ficar com uma mulher , mas não é só isso, não é só curiosidade, eu me envolveria com uma mulher sem sombra de dúvida.

  7. Carina disse:

    Eu çinseramente eu sou bi mais eu sou perdida mente apaixonada por uma menina q no inicio eu pensava q ela era uma pessoa amiga e sinçera me enganei. Enfim no primeiro dia q eu vii ela despetou em mim uma grande atraçao, nos viramos amigas inseparaveis descobri q ela tanbem era bi me pediu em namoro tentou até me beija mais ai eu recuei a vergonha numca tinha me relacionado com uma menina eu nao estava preparada mais ainda continuo gostando dela. Ela mudou comigo e eu estou sofrendo com essa indiferençia

  8. Luma disse:

    Caraca! A historia da sua colega bate direitinho com a minha! kkkk como pode?!
    A minha amiga (atual namorada) não jogava indiretas no dia a dia, ela apenas chegou um dia e me contou q já tinha ficado com uma mulher muitos anos atrás e esperou p ver minha reação, o que claro, eu já interessada não perdi tempo.
    Mas como na historia da sua colega, eu tmb nunca tinha tido nenhuma atração por mulher apesar de não ter preconceito e a minha amiga tmb trabalha comigo, nós ficamos uma vez e em 01 mês começamos a namorar. Só não somos assumidas ainda.

  9. Victor disse:

    Esse blog é ótimo, acho que desenvolvi mentalmente aqui em um post o que levaria anos para entender. Você retrata as coisas de maneiras sem explicações… Muito obrigado por ter tirado todas as minhas duvidas de quem sou… Pensava que estava sosinho neste mundo, mas agora vi que não…

  10. Leticia disse:

    Sempre senti atraçao por meninas sempre tive horror em pensar em lesbica ou qualquer coisa agora depois que me mudei e comecei a andar com uma turma difente realmente se ve de tudo nessa cidade tenho uma amiga que depois de anos de namoro apos ter terminado com ele ficou com menina e nao foi uma vez apesar de eu nao conseguir me segurar eu tento fazer que nao to vendo e ela ficar com outra menina que foi o que aconteceu no carnaval nao gosto da ideia dela ser nao sei se é por gostar dela e nao querer ou sinto ciumes que é outra coisa que odeio pensar ela ja falou umas coisas pra mim que me deixaram mal por me chamar de lesbica apesar de eu nunca falar nada pra ninguem acho ela muito bonita e nao gosto que ela se vista de forma masculina nao tenho preconceito nem nunca tive so fui criada nesse ambiente que isso é errado tenho uma amiga que tambem diz que ja beijou uma menina so pra experimentar e essa ja distribui poucas pra cima de mim tirando que me chama de gay toda hora.

  11. T. disse:

    Eu sempre senti um desejo, mas achava que não era nada demais. Ficava negando e negando. Lá, pros 15~17 anos que comecei a pensar mais até a ficha cair.

  12. veve disse:

    Amiga ai de cima disse tudo! Meu casa tbm é assim! aki ta meu email ser quiser entre em contato veronicarosaterra@hotmail.com.bjs!

  13. Marilza disse:

    Eu não me descobri ser bissexual, foi uma coisa muito natural para mim e vou tentar contar aqui.
    Fui criada por uma mae adotiva, que separou-se quando eu tinha uns 8 anos e me acostumei a ve-la sempre acompanhada de mulheres que ela chamava de amigas.
    As amigas dela tinham toda a liberdade na minha casa, inclusive de andar de calcinha e de dormir no quarto com minha mae.
    Na minha adolescencia, quando é natural recebermos amigas pra dormir em casa, minha mae nunca reclamou e sempre incentivava que dormissemos na mesma cama(só tinha uma mesmo!rsrsrs), dizendo que minhas convidadas mereciam bom tratamento.
    Quando tive minha primeira relação , mais ou menos com 15 anos, minha mae desconfiou de cara e me disse que eu estampava no rosto, e que ela só pedia que eu me mantivesse discreta, porque duas mulheres que se curtem, são sempre discriminadas. Foi a chave para eu descobrir que ela ficava mais com mulheres que com homens, coisa que ela admitiu, com alguma relutancia.
    Hoje, já com 22 anos, ainda não acho que é hora de me relacionar afetivamente com alguem de maneira muito séria e porisso vou curtindo o melhor dos dois sexos, embora seja bastante seletiva e passar as vezes mais de mes, sem ter sexo, seja com homem ou mulher. Não vou negar que prefiro mulher, mas tambem sinto muita falta de penetração e nisso os homens são imbativeis.
    Tenho um pequeno circulo de amigas e quando acontece de coincidir “agendas”, nos reunimos, e alem de dar muita risada e fazer fofoca, brincamos bastante e não há ciumes. Só sexo! Somos em cinco, sendo tres bissexuais e duas lésbicas, porem todas bastante femininas.
    Recomendo a quem estiver em dúvida, que pense bem antes de fazer, mas tambem saiba que não adianta romantizar demais, porque sexo, é uma questão biológica, ou seja o encontro de corpos que querem dar e receber prazer. É isso ai e beijos a todas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s