O mundo LGBT é promíscuo?

Publicado: 26 de novembro de 2012 em Mundo LGBT
Tags:, , , , , , , , ,

Nessa última semana, ouvi de dois homossexuais a seguinte frase: “Não acredito que seja possível encontrar alguém legal nesse ‘mundo’ GLS”.

Uma garota lésbica me confidenciou que faz as escolhas erradas e que é muito difícil encontrar uma menina legal e sincera. Ela encontrou a mulher com quem estava casada há sete anos na cama com um homem. Uma baita desilusão amorosa.

Com o homem gay aconteceu a mesma coisa. Ele já não acredita mais no amor depois de ter sido traído pelo namorado na casa em que eles moravam.

Isso fez com que eles ficassem menos seletivos e desistissem de procurar relacionamentos sérios. Eles disseram que o “mundo GLS” é promíscuo, tem muita mentira e poucas pessoas que realmente valem a pena.

Em partes, é verdade. Quem já foi a uma balada GLS pode comprovar que uma mesma pessoa é capaz de beijar umas 30 (chutei baixo?) sem ao menos ter perguntado o nome de nenhuma delas.

Mas quem disse que isso não acontece nas baladas “heterossexuais”? É igualzinho. Se pegássemos como base os funks cariocas para falar sobre o que é o “mundo heterossexual” seria muito injusto, não é? Mas os preconceituosos de plantão insistem que a homossexualidade é sinônimo de promiscuidade. Precisamos parar de alimentar esses mitos. Há muitos casais gays morando juntos há anos, com relações saudáveis e de dar inveja. O problema (como sempre) é o ser humano, não a sua sexualidade.

Não estou aqui defendendo nenhum dos dois “mundos”, mesmo porque eles não existem e não podem existir. Não deveriam existir baladas GLS e baladas “heterossexuais”. Mas, infelizmente, a matemática ainda precisa ser essa, porque muitos gays não se sentem à vontade em outras baladas e muitos heterossexuais podem se sentir “ofendidos” (sim, em pleno século XXI).

E querem saber? Eu uso rótulos de “gays”, “heterossexuais” e “bissexuais”, mas eles também não deveriam existir. Mesmo porque eu já fui “heterossexual”, sou “bissexual” e estou em um relacionamento “lésbico”. Ninguém sabe o dia de amanhã, por isso, esqueça os rótulos, mitos e todas essas invenções da sociedade que só servem para mascarar o que realmente sentimos.

Anúncios
comentários
  1. nana disse:

    Adorei o post!!!! e acho mesmo que existe equivalência tanto entre heteros quanto entre homos quando estão em baladas!!!!! abraços 😉

  2. Janaína disse:

    Maravilhoso o texto.
    Eu falo por mim, sou bi, sempre fui muito seletiva com homens ou com mulheres, não gosto muito de ficar, gosto é de namorar, me dedicar, me entregar, comungar e de ter relações que pelo menos tenha a intenção de ser sérias e respeitadoras. Tenho uma namorada linda e que se valoriza muito,e eu a amo e respeito demais.
    O meu diretor comercial é gay e casado com um homem há 7 anos, eles são o puro exemplo de amor, de uma boa relação e de romantismo. O meu chefe a cada feriado faz uma viagem com o marido, leva o mesmo todos os dias para a faculdade e busca, o marido do meu chefe faz as roupas do mesmo, ele é estilista, é a coisa mais linda do mundo, da gosto de ficar perto deles. Muitos na empresa que eram preconceituosos deixaram de ser ao conhece-los.
    O que eu quero dizer, é que na minha opinião promiscuidade é uma particularidade de algumas pessoas, simples assim, independente de rótulos.

  3. Dany disse:

    É muita pretensão dizer q só há promiscuidade no mundo gay, comodo demais, até!! O mundo hetero tem muitas coisas q eu odiava e nã oconcordo, por isos eu me identifico muito mais com o mundo gay/ Logico q existe hipocrisia no mundo ht, homens q dizem q não vão pela blz, mas a primeira coisa q olham na balada é isso, é corpo! As mulheres ficam numa eterna disputa pra ver quem tem o namorasdo mais gato, parece q só os arrumam pra exibir pras amigas e fazer inveja, brigas por causa de homem, pelo amor!! Quantas não beijam trocentos na memsa noite e acham q estão abafando?? Quantos caras não transam com centenas de gurias pra mostrar aos amigos q são os caras, os “machões”?? Isso tudo me irrita depois vem dizer q o mundo gay é promiscuo e os gays abraçam essa ideia, larguem de ser ingenuos!! E na hora de ir na parada gay pra catar mulher eles não se sentem “ofendidos” com nada, né? Mas as mulheres sim, pq elaas não estão la pra isso! Nenhum gay vai la nas baladas heteros encher o saco deles, até pq se forem, apanham! Vai ver se algum gay da surra em hetero folgado… nunca ouvi falar!

  4. Juliana Menezes disse:

    Adorei esse post!!!! =)

    Traição e promiscuidade existem tanto no mundo ” hetero” quanto no “gay”. Não acredito que possamos “medir” isso.

    beijos

  5. Marcela disse:

    Você falou tudo: Rótulos! Parece que somos um produto quando a sociedade quer nos rotular. Devemos viver sem nos rotular porque realmente ninguém sabe o dia de amanhã!

  6. Coelha disse:

    Eu tb já pesquisei muito sobre esse assunto e penso que é só mais um indício,como um amigo gay que esta com sífilis contraido do seu parceiro de 4 anos,e a namorada de um conhecida que inventou de fazer inseminaçao,apareceu grávida depois e 2 meses e era do ex,queia que ela assumisse mas tb conheço mulhres com hpv no útero,uma delas faleceu,contraido do marido de décadas,concluindo,é questão de carater.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s