De onde vem a homo e a bissexualidade?

Publicado: 28 de agosto de 2012 em Estudos
Tags:, , , , , , , , , , ,

Na mesma mesa do bar GLS citada no último post – em que eu debatia com dois casais homossexuais sobre a temática gay –, outra polêmica surgiu.

De onde vem a homossexualidade? A resposta foi quase unânime: pode ser genética ou fruto de um trauma da infância. Dentre esses traumas estariam a falta de uma das figuras de criação (o pai ou a mãe) ou um abuso sexual.

Acredito que possa ser algo genético, assim como a heterossexualidade. Ou seja, algo natural do ser humano. Mas discordo quando afirmam que a homossexualidade está relacionada a algum trauma. Por um simples motivo: acreditar nisso, é quase como acreditar que ser gay é uma doença ou um problema psicológico. Ou seja, se pensarmos assim, uma parcela da sociedade começará a ter atração por pessoas do mesmo sexo porque algo deu errado na vida delas. O que significa que seria possível “tratar” esse trauma.

Quem já leu um pouco sobre o assunto sabe que em 1975 a Associação Americana de Psicologia declarou que a homossexualidade (e bissexualidade) não é uma doença. Ela também não é um desvio sexual. Se você ouvir algum psicólogo dizendo que pode curar a homossexualidade fuja dele o mais rápido que puder. Desde 1999 existem regras para a atuação de psicólogos em relação a questões de orientação sexual e eles não podem prestar nenhum tipo de cura ou tratamento em relação a isso.

Segundo alguns estudos, a busca pela explicação da homossexualidade pelos traumas de infância também é um mito. A  Royal College of Psychiatrists, principal organização profissional de psquiatria da Inglaterra, apontou que não há nenhuma evidência substantiva para apoiar a “sugestão de que a natureza da criação dos filhos ou que as primeiras experiências da infância desempenham qualquer papel na formação da orientação de uma pessoa heterossexual ou homossexual”. Para a associação, a orientação sexual seria de natureza biológica, determinada por uma complexa interação de fatores genéricos. Isso significa que ser gay, lésbica ou bissexual não é uma escolha. Nós nascemos assim. A diferença de pessoa para pessoa é que alguns descobrem antes e outros descobrem (bem) tardiamente.

Para termos uma ideia do quão natural é a homossexualidade e a bissexualidade, podemos observar o reino animal. Uma pesquisa feita em 1999 pelo pesquisador Bruce Bagemihl mostrou que o comportamento homossexual foi observado em cerca de 1500 espécies.

Na humanidade não se sabe quantas pessoas são homo e bissexuais, justamente porque nem todos contam esse “segredo”. Quem sabe, daqui a alguns anos, poderemos ter uma ideia mais clara de como a natureza realmente é. Enquanto isso, já ficamos tranquilos em saber que não há nada de errado com as pessoas que não são heterossexuais.

Anúncios
comentários
  1. Sarinha disse:

    Adorei a postagem e concordo com tudo que foi falado…Cabe a nós mesmo vencer o preconceito a cada dia…Bjks

  2. Dany disse:

    Aff tá de brincadeira!! Esse tipo de “psicologo” que visa curar a hoossexualidade deveria ser preso ou enviado a Marte pra nã ocorrer o risco de ele voltar com essa bobagem, hahahaha! Palhaços!! É claro q é algo inerente ao ser humano… apesar de eu tambme honestamente acreditar em algumas influencias externas pra q seja descoberta uma tendencia homoafetiva… mas o desejo nao deixa de ser natural e legitimo, ou se “consegue” te-lo ou não. Mas enfim, não vejo e nunca vi nada de errado em ser homo ou bissexual, as pessoas é quem são hipócritas, prontofalei!! Simpeslente cada um tem seus desejos e fim!!

    • blogsoubi disse:

      É verdade, Dany. As influências externas, como amigos gays ou até filmes sobre o assunto, podem nos ajudar a liberar a homo ou a bissexualidade. Mas acredito que isso só acontece por conta do preconceito da sociedade. Se a maioria já tivesse compreendido que natural, as pessoas ficariam mais abertas a isso e menos travadas. Na minha adolescência, quando comecei a perceber esse desejo, logo quis afastar. Se tudo fosse mais natural, como deveria ser, teria sido mais fácil. Abs!! Ps. Sei que estou te devendo um post, vou tentar fazer!

  3. Nicole disse:

    Preconceito é coisa de gente sem conceito! Torço pra que um dia as pessoas sejam mais abertas e aceitem de forma natural o fato de que ter uma relação com alguém do mesmo sexo é tão natural quanto um casal hétero, isso facilitaria tanta coisa..
    Falando um pouco da questão da minha bissexualidade (não assumida): Desde pequena eu gostava de brincar de namorado com uma amiga, mas na hora do beijo ela sempre botava a mão na boca! ahahhhaa. Eu acho que se ela não colocasse a mão, eu a beijaria numa boa.. E olha q eu devia ter uns 9 anos e nem tinha muita ideia de nada, e já sentia algo (e não via problema) em beijar uma outra menina (mesmo de brincadeira), já essa outra amiguinha não gostava mto de agarramento não, e tratava logo de querer brincar de outra coisa..Acho que desde criança, e parando pra pensar (depois de ler a matéria, e ter esse momento nostálgico), talvez, desde pequena eu tenha demonstrado um pouco da minha bissexualidade sem nem imaginar o que era..

  4. Nicole disse:

    Por nada! Estou sempre conectada, e agora que descobri o blog virei fã 🙂
    A leitura do blog é super bacana e interessante, esse é um assunto que tem que ser discutido MESMO, parabéns pela iniciativa! Sempre que puder compartilhei minhas histórias.

  5. Joana disse:

    Eu quando era pequena cheguei a trocar varios selos com a minha prima que tem a minha idade. Dps isso parou mas na epoca eu achei que era natural, coisa de curiosidade. Se calhar ja era um sinal do meu interesse por mulheres kkk

  6. Joana disse:

    Quanto a esses psicólogos que dizem coisas tão graves e preconceituosas como essas, essas pessoas não deveriam ser psicólogos e de maneira alguma emitir opiniões de valor. Não é esse o papel do psicólogo e ha um codigo deontológico que tem de ser respeitado alem de que é importante que a pessoa tenha a mente aberta e que, em caso de algo interferir com os seus juizos de valor, o que deve fazer é encaminhar esse paciente para outro colega mas nunca emitir juizos de valor.

  7. Joana disse:

    Quanto a esses psicólogos que dizem coisas tão graves e preconceituosas como essas, essas pessoas não deveriam ser psicólogos e de maneira alguma emitir opiniões de valor. Não é esse o papel do psicólogo e ha um codigo deontológico que tem de ser respeitado alem de que é importante que a pessoa tenha a mente aberta e que, em caso de algo interferir com os seus juizos de valor, o que deve fazer é encaminhar esse paciente para outro colega mas nunca emitir juizos de valor.
    Um bom psicólogo não age dessa maneira 🙂

  8. Luciana disse:

    Puxa esse tema foi pouco debatido não despertou o interesse das pessoas, mas não deixa de ser menos importante (eu sou suspeita porque amo área de biologia e tudo mais). Eu até pensei em explicar as causas homossexuais só que ia ficar chato e nem todo mundo curte porém é muito interessante. Apenas 15 à 20% destes são de causas biológicas, o resto é a combinação de um monte de coisas, a mente mesmo com suas combinações químicas e blá, blá, blá. É bem interessante e não são apenas seres humanos como Amanda falou cerca de 50 espécies são assim também, porém são outras causas. Digo isso porque as pessoas não tem noção do quão é importante esse assunto, ninguém fala disso.

  9. Hevelyn Hespanhol disse:

    Alguns dias desses, observei três gatos que eu tinha… Dois eram machos, a minha gata fêmea é hétero normalmente.
    Agora os meus dois gatos! Nem conto! Um dos gatos é gay e pegou o meu outro gato, peguei os dois no flagra!
    Hoje em dia, só sobrou um dos gatos (aquele q foi pego e gostou kkk), e agora temos uma gatinha pequena!
    Agora acho que esse gato é bissexual kkk, quando o outro gato aparece, ele vai atrás e ambos vão para o matagal da casa da vizinha, e esse mesmo gato quer pegar a minha gatinha! Traduzindo, só rola suruba nesses gatos kkk!
    Mas… Sinceramente, também acho q é genética! Espero que algum tempo, parem de falar que isso é doença!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s