Ninguém quer se sentir “diferente”

Publicado: 24 de julho de 2012 em Bissexualidade feminina, Bissexualidade masculina, Mundo LGBT
Tags:, , , , , , , , , ,

É muito mais fácil assumir a bissexualidade (ou a homossexualidade) quando alguma das suas amigas também é, ou pelo menos aceita isso naturalmente.

Antes de entrar na faculdade, eu não me sentia à vontade para falar sobre o assunto. Lembro até uma vez, na minha adolescência, que uma das meninas do grupo assumiu que beijaria uma mulher, sem nenhum constrangimento. Achei aquilo incrível, mas fui tão covarde naquela época que não consegui assumir que também o faria. Ela ainda questionou todas nós: sério que vocês nunca fariam isso? Ficamos mudas.  Depois de alguns anos, todas essas meninas (inclusive eu) experimentaram o beijo de uma mulher.

Me bate um arrependimento quando lembro desse episódio. Mas sei muito bem por que não tive coragem de assumir. Eu tinha medo, muito medo do que iriam pensar de mim. Medo de ser “diferente”, medo do julgamento. Eu sei o que é sofrer preconceito. Na minha infância, muita gente me tachou de “sapatão”. Eu era uma “menina-moleque”, andava com os meninos, jogava futebol e não gostava de brincar de boneca. As meninas, bravas porque eu não queria brincar com elas, soltavam gritos raivosos dizendo que eu era “sapatão”, “maria-macho” e todos esses termos pejorativos, ainda usados por muita gente. Isso mudou por volta dos 10 anos, como já contei por aqui. As roupas mudaram, a vaidade aumentou e os meninos começaram a perceber a (grande) diferença.

Mas esse trauma ficou. Eu não queria ficar “atrelada” a essa imagem. Quando comecei a namorar homens foi a minha “glória”. Mostrei para aqueles que tinham preconceito que eu “era heterossexual”. E, na verdade, eu achei que era mesmo. Nunca “usei” nenhum homem para esconder o meu desejo por mulheres. Eu realmente gostava de estar com eles. Eu ainda não sabia (ou não tinha me dado conta) da minha atração por mulheres.

Foi então que entrei na faculdade e ganhei um grande “impulso”. As meninas não tinham pudor para falar que beijariam outra mulher. Não falei logo de cara, até demorou um pouco. Mas era tudo tão natural que me senti à vontade para confessar.

Quando conhecemos pessoas que falam sobre isso abertamente, falar fica muito mais fácil. Mas se não fosse isso, talvez, eu nunca tivesse tido a primeira experiência com uma mulher. Quando comecei a me dar conta de como as mulheres poderiam mexer comigo, eu realmente acreditei que aquela vontade ficaria eternamente na minha imaginação. Eu sonhava com mulheres desconhecidas e flertava nas ruas, mas sempre tendo a “certeza” de que aquilo era só um desejo a não ser realizado.

E quando acontece, você mal acredita. No início você se sente “estranha” (não sei se todo mundo). Mas depois que você percebe o quanto gosta do beijo, do toque e de tudo em uma mulher, reconhece que não poderia ter deixado de viver essa experiência.

O “ambiente” conta muito para conseguirmos liberar o que sentimos. Falo abertamente com meus amigos e minha família, todos apoiam me apoiam muito. No trabalho ainda não consegui falar, não me sinto ainda tão à vontade. As meninas são muito legais, têm a cabeça aberta e sei que não teriam nenhum preconceito. Mas elas falam a todo momento de relacionamentos heterossexuais. Costumo entendê-las, porque na maior parte da minha vida também namorei com homens (o último, como muitas já sabem, durou quase oito anos). Mas às vezes, no meio de toda aquela conversa, tenho vontade de falar que sou feliz com uma mulher, que nos vemos todos os dias e que ela é muito importante pra mim. Ao contrário disso, fico quieta. As pessoas do meu “mundo corporativo” ainda acham que estou solteira (ou fingem achar).

Ao mesmo tempo penso que quanto mais natural eu for, mais fácil será. Quando falamos com naturalidade, as pessoas também agem assim com a gente. Você já conheceu alguma lésbica ou bissexual que falasse abertamente sobre o assunto? Se não conhece, pense então em algum menino gay. Se ele trata tudo com naturalidade, fala sobre homens o tempo todo, aquilo não soa muito natural pra você? Ninguém fica comentando “será que ele é gay?”. Nem precisa, ele mesmo já diz. Pois é, talvez seja por aí.

Alguém consegue falar abertamente sobre sua relação homossexual em qualquer lugar? Compartilhe conosco.

Anúncios
comentários
  1. nana disse:

    Esse esta sendo todo o meu problema, não consegui falar sobre isso nem com amigos, na realidade já estou começando a me senteir um pouco mal, há e passei pelo mesmo que você, ser tachada como maria-joão etc, foi orrivel, na epoca eu não me entendia muito acabei cometendo o erro de ficar com um cara pra mudar minha imagem:(

  2. V. disse:

    Converso bastante sobre isso com minha melhor amiga, nossas curiosidades e coisa e tal, nós duas compartilhamos isso. Ela já deu um passo a frente, ela realmente já beijou algumas mulheres, já teve essa experiência, agora eu, posso dizer que ainda não tive a “oportunidade”.

    • ray`dark disse:

      oi! com o primeiro bju e sempre meio que estranho mais e bom de mais…pois as mulhers sao mais carinhosas mais tem akela que as vezes quando nessessario sao grossas esse e meu caso…..bjao linda….

  3. V. disse:

    …ou a coragem de dar esse passo!

  4. Suelen disse:

    Oie meninas…
    Eu não me vejo de maneira nenhuma me abrindo com a minha família, até pq procurei morar sozinha pra ter essa liberdade e essa independência familiar, já que tbm nunca fui de me abrir com ninguém, sem contar que minha mãe agora é evangélica (nunca aceitaria), tenho um tio bispo e outro pastor kkk, parece brincadeira… Bom, sou a unica filha da minha mãe, tenho mais 2 irmão, mas ela como toda mãe tem o sonho da filha se casar e etc (não tenho a minima vontade), não tenho primas mais velhas ou da minha faixa etária e nem intimidade tanta com alguém da família. Então, já com minhas amigas a coisa muda de figura, sempre fui tranquila, porem ficava com os meninos, mas quem me via diria que não, sempre muito reservada, nunca falei que não ficaria com uma mulher, sempre tive a curiosidade, que ficou maior com minha entrada na faculdade já com 20 anos foi quando bjei uma mulher pela 1ª vez, eu já falava disse com duas amigas, uma acredita ate hoje ser brincadeira minha, a outra tbm morre de curiosidade e acho que só falta coragem pra ela ficar tbm… Ainda bem que descobri amigas que curti tbm, conheci amigas hoje que sao lesbicas, bi e hetero tbm que me respeita e entende como me sinto. Acredito que eu ainda não esteje mais contente por está namorando um homem, amo ele, mas acho que nao o suficiente pra casa, como ja tinha dito antes no blog ele eh ciumento demais e como sempre foi meu amigo antes mesmo de namorarmos ele sabe que sou bi, ele tenta entender mas sei e sinto que nao rola…
    Duvidas…. demaisssssss… kkkk

    abrejos!!!

  5. deisinha disse:

    Sei como é ser tachada com esse rótulo:”Sapatão”,mas,no meu caso é pq nunca tinha namorado.Muitas vezes,temos medo dos preconceitos das pessoas e nos privamos e omitimos a nossa opção sexual.Mas,isso muda quando encontramos alguém especial e faz-nos encarar o medo de ser feliz como é..Adorei a postagem!Bjs♥

  6. oi pessoal, bom eu tenho oragem de falar abertamente, minha mãe e meu padrasto sabem que sou bi, minha mãe sabe que ja fiquei com garotas, meu padrast não, e ela acc totalmente, ela disse que independente de qual for minha escolha, ela vai estar do meu lad porqe eu sou filha dela e ela me ama de qualquer jeito, eu até chorei quando ela me diss isso ^^…. bom tirando a familia quase todas as minhas amigas sabem e me acc do jeito que eu sou e isso é maravilhoso, meus amigos, bom digamos que não tenho amigos meninos, porque eles preferem as meninas oferecidas e eu nunca fui assim, e eu também ja fui tachada de maria-joão, sei como é isso mais passou e com o tempo os meninos também foram reparando mais em mim… o segredo é assumir tudo de uma vez porque isso vai ser bom, e eu fiquei muito aliviada, quando comecei a contar e isso me deixa tão feliz…. é isso ai gente, o segredo é não ter medo de ser feliz, beijooos

  7. Leeh disse:

    oi gente. bom eu tenho 15 anos e tenho certeza que sou bi.Já tive a experiencia de ficar com uma garota e confesso que adorei.O problema (ou não) é que só eu e ela sabemos disso. Ninguem da minha familia ou do meu circulo de amizades sabe que sou bi (e não pretendo contar tão cedo :s), tenho medo de qual será a reação deles e tenho medo de que minhas amigas mudem comigo, afinhal muitas delas dizem ter nojo só de pensar em ficar com uma mulher :/ . Meus pais são muito cabeça aberta, dizem que eles vão me amar de qualquer jeito, mas não sei ao certo como dizer isso a eles…. alguem pode me ajudar? bjs

    • V. disse:

      Bom, eu não tenho mta experiência nisso, a não ser por ter alguns amigos gays (alguns q contaram para os pais, outros q não)! Acredito que se seus pais são realmente cabeça aberta eles vão te aceitar com ctza! quanto a suas amigas, pode parecer clichê, mas eu acho que se elas mudarem com vc por causa da sua orientação sexual, então elas não são suas amigas de verdade! Só minha opinão!Espero ter ajudado!

    • Leeh, bom na minha opinião, você deveria contar pra sua mãe primeiro, mais não tipo na lata, comesse a conversar mais com ela, e se rolar alguma brecha de um papo mais assim assuma, ela com certeza ira conta pro seu pai, mas fique sussegada, não irá acontecer nada de mais, quanto aos amigos e amigas, seria mais facil se você contasse pra sua melhor amiga, diga que você teria coragem de ficar com uma garota, e assim va desenrolando a istória e assuma também, com o tempo você vai sentir uma certa segurança pra contar pra todos o que você realmente é, espero ter ajudado, beijos

  8. oie gente linda ….
    hj contei pra minha amiga que sou bi … e adivinhem!!! ela tbm é ><, a cada dia que passa eu percebo que nós somos muito iguais . É tão bom nao ter que guardar isso só pra vc *-*
    blog sou bi obrigada vcs estão me ajudando muito
    bjinhos

  9. Dany disse:

    Bem, penso q para uma bi é mais dificil reconhecer logo que sente atração por mulheres, pq alem de ela ja sentir atração por homens, o maldito condicionamento atrapalha e parece q existe aquela “obrigação” mais maldita ainda de ficar somente com homens!! Eu realmente só consebui me perceber apaixonada por uma mulher quando me abri pra esse mundo glbt, quando comecei a ir a encontros só de lesbicas, quando realmente decidi ficar apenas com mulheres!! Eu digo isso baseadop no q vc dise q no meio em q há meninas do bbado fica mais facil, mas depois q me acostumei ficou cada vezx mais natural, na verdade tudo ficou mais claro e mais natural quando alem do tesão veio o sentimento real por meninas! Antes tudo era muito distante, mas eu já podia percebr que aquilo mexia comigo e me excitava, por meio de filmes, estoriasq comecei a escrever, primeiro imaginava duas pessoas distintas,depois comecei a me incluir como personagem daquelas historias, me imaginava com atrizes q eu gostava!! Somente 2 anos deppois de beijar uma menina me apaixonei, por outra, mas dai n parei mais!

  10. Hevelyn Hespanhol disse:

    Quando eu contei para minha amiga, depois de alguns tempos, eu perguntei: Você realmente não tem preconceito? (E olha que ela é muito religiosa!)
    E ela respondeu: Não, desde quando te conheci, notei que você era assim! Mas, quando você era menor era difícil de adivinhar, agora é um pouco mais fácil!
    Eu fiquei meio sem graça, por que as vezes ela me pega olhando alguma menina q me chamou a atenção na escola!
    Minha amiga é muito legal, somos melhores amigas desde quando entrei na primeira série em outra escola! E desde hoje somos muito amigas! Nunca me imaginei com ela, por que considero ela aquela irmã que eu sempre quis ter! E agora, mesmo ela estando morando longe de mim, ainda trocamos sms e se falamos pelo celular, fofocamos como sempre fazemos e continuaremos fazendo.
    Fico feliz por não ter tido problemas sobre a amizade! Por exemplo, um dos meus amigos falou que eu iria queimar no inferno sendo isso! E eu simplesmente continuava conversando com ele, hoje ele comenta sobre as meninas comigo! Acho graça sobre essa mudança!
    Agora sobre o fato de conversar sobre a relação! Acredite se quiser, mas até hoje não tive uma relação com uma menina, nem com um menino, mas já dei uns “amaço” em um menino. Eu estou é focando minha vida nos estudos! Só que eu tenho certeza absoluta, e já aceitei, que sou bissexual! Beijos \o

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s